Desfralde: 6 dicas infalíveis que toda mãe deveria saber!

Desfralde: 6 dicas infalíveis que toda mãe deveria saber!

Chega uma fase da maternidade que não temos como escapar de mais uma novidade…o desfralde! Enzo bebia tanta água que acreditava que isso seria quase uma missão impossível. Já imaginava o desastre que poderia ser, várias poças de xixi na casa e milhares de roupas para lavar.

Mãe não é moleza não. Sofremos por antecedência. Criamos expectativas demais. Nos comparamos a outras super mães que conseguem a proeza de tudo sair perfeito, enquanto que na nossa casa as coisas estão de cabeça para baixo. Se quiser dá uma olhadinha nesse texto que fiz sobre maternidade (clique aqui).

Então…pesquisei um pouco a respeito do assunto. Assim como, tive muita ajuda de amigas próximas que deram muitas dicas úteis que foram minha salvação para desfraldar o Enzo. Depois percebi que nada é um bicho de sete cabeças. Isso porque muitas coisas não dependem só da gente, mas dos nossos filhos e de estarem preparados ou não e dispostos a enfrentar a fase.

Começando a pensar no assunto…

Muitas mães ficam buscando saber qual a melhor idade para o desfralde. Desfraldar acredito ser um assunto muito tenso, porque acabamos comparando demais as idades que cada um desfralda e, de certa forma, é algo bem desconfortável. Sabe aquele papo torto…”Meu filho desfraldou antes de 1 ano”, “O meu também desfraldou super cedo”…e a gente ali com um filho de mais de dois anos que sequer apresenta sinais de desfralde.

A primeira dica que posso dar…

Não se importem com a idade que seu filho vá desfraldar!

Um desfralde com sucesso depende única e exclusivamente da vontade do seu filho de tirar as fraldas. Se ele não se sente preparado, pode ter certeza que será um desastre total e, no final das contas, nos sentiremos as mães mais incapacitadas do mundo. Mas isso não se traduz na verdade verdadeira. Apenas queremos não ser julgadas por estar até hoje com nosso filho de fraldas, é natural. Infelizmente, maternidade muitas vezes é sinônimo de julgamentos inapropriados.

Por isso, não me importei com o que os outros nos falava. Apenas ficamos observando e começamos a perceber um certo incômodo do Enzo quando a fralda ficava muito cheia de xixi e quando ele fazia cocô. Ele logo pedia para tirar a fralda, com um certo desespero. Então, foi dessa forma que achamos melhor tentar ensiná-lo a usar o penico.

Ah! No caso dos meninos, tinha lido no instagram do @maequequeroser e ela havia falado que quando o menino consegue pular com os dois pés é porque o músculo dele está preparado para segurar o xixi e seria um bom sinal que estaria preparado para o desfralde. Isso aconteceu com o Enzo.

Segunda dica de ouro!

Tenha todos os aparatos para o desfralde. Tipo: compramos penico e redutor de assento do vaso sanitário. Isso porque há crianças que preferem um ao outro. No nosso caso, por exemplo, o Enzo nunca gostou de fazer cocô no penico. Mas quando colocávamos ele no vaso com o redutor, ele conseguia fazer. Então tenha mais de uma opção para ir testando. Não precisa comprar o mundo, apenas uma outra opção para ver se seu filho(a) se adapta melhor.

A terceira dica é bem tradicional…

Em quase todos os lugares que li a respeito do desfralde, todas diziam para festejar sempre quando a missão era cumprida. Fez xixi no penico…cante, dance, pule de alegria! Cocô então..felicidade pura, festeje como se não houvesse o amanhã.

Enzo teve muita dificuldade em fazer cocô. Demorou mais tempo que o xixi e chegou uma hora em que eu e meu marido já estávamos meio tensos com isso. Marido até fez historinhas para o Enzo (“As aventuras de Carni” – em que o menino ficava muito feliz ao fazer o cocô…rs, loucuras de pais desesperados…kkkk). Assim, fui caçando a respeito e vi que muitas mães passaram pelo mesmo, então não se preocupe que depois de um tempo melhora!

Uma coisa que sempre fazia e ainda faço com o Enzo e para ele é tiro e queda… Coloco ele na banheira, dou laranja (suco ou pedaços mesmo) e depois de um tempinho ele sempre me pede para fazer cocô…já sai da banheira direto pro vaso e lá se vai minha angústia (nada como filho com prisão de ventre, a gente sofre junto).

A quarta dica é…

Leve seu filho para fazer xixi de 20 em 20 minutos no início do desfralde. Depois aumente para uma hora (leve para brincar fora de casa, mas pertinho caso seja necessário correr pra casa). Depois passe para uma hora e meia. Isso é bom para o controle e evitar muitos acidentes.

Quinta dica do processo de desfralde!

Achei muito interessante quando li e ao testar achei que realmente era isso! Evite colocar cuecas e calcinhas nos primeiros três meses do processo de desfralde. Sei que quando pensamos em desfralde, nossa tendência é correr para comprar as roupas íntimas. Tinha lido que com as cuecas e calcinhas a criança fica com a sensação de estar “protegida” (igual era com a fralda) e tende a fazer xixi e cocô com mais frequência. Assim, quando deixamos eles sem nada, parece que eles percebem que não tem nada lá para proteger e acabam pedindo com mais frequência para fazer no penico.

Posso dizer que isso aconteceu com o Enzo. No início, quando colocávamos a cueca ele fazia mais xixi do que quando ficava sem nada. Para mim fez diferença. Depois de três meses ou antes se achar que seu filho(a) já se está bem preparado, aí você pensa em colocar cuecas e calcinhas.

Sexta dica que me deram e que deu super certo…

Já faça o desfralde noturno assim que começar o desfralde de dia. Quando uma amiga mãe me disse isso fiquei sem acreditar, mas foi a melhor escolha que fiz com o Enzo. Para terem ideia, Enzo tomava muito leite de noite e adorava uma mamadeira de água quando naquela transição de sono. Pensei comigo mesmo, impossível dar certo. Já que com a fralda já vazava vários xixis na cama.

Claro que tivemos que nos adaptar…tiramos o leite e começamos a dar bem menos água. Mas no final das contas, foi sucesso total e talvez uma das melhores dicas que recebi (obrigada Carol Restier!). Enzo até hoje deixou vazar bem pouco xixi dormindo.

Um bônus….sétima dica para ter sucesso total!

Se você fizer de tudo para o desfralde do seu filho(a) e não está tendo sucesso, pense e repense se realmente é hora de desfraldar. Não se cobre nesse quesito. Tem coisas que não dependem da nossa capacidade de ser mãe. Depende do tempo do seu filho em estar querendo ou não sair da fralda. E se não quiser, que mal tem?! Não é o fim do mundo…você não será pior mãe que ninguém.

Lembre-se sempre: Tudo na sua hora!

Beijinhos e se tiver qualquer dúvida deixe nos comentários

 

 

 



2 thoughts on “Desfralde: 6 dicas infalíveis que toda mãe deveria saber!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *