por Dani Machado

Dicas para quem quer se mudar de país!

Dicas para quem quer se mudar de país!

Deixar o país não é algo tão fácil assim. Mudar requer determinação, sem olhares para trás, porque, se assim for, muitas vezes pensamos em desistir. Mesmo diante de tantos problemas que o Brasil vem enfrentando, mudar é arrancar você das suas raízes. É tirar você da sua zona de conforto, do que lhe é familiar.

Mudança é sinônimo de recomeço. É, muitas vezes, aprender a ser sociável de novo. Sim! Acostumamos tanto com nossa vida que às vezes nem novas amizades pensamos em ter. Mas quando se muda você precisa conhecer novas pessoas, criar novos círculos de amizade. Claro que há aqueles que isso não é problema. Há tantas e tantas pessoas e cada uma irá ter sua dificuldade voltada para coisas completamente diferentes.

As dificuldades enfrentadas…

Uma das coisas mais difíceis quando nos mudamos é tentar conhecer melhor o destino para qual irá. Fazer pesquisas e mais pesquisas em busca de muitas informações ajudam a não enfrentar tantas novidades, tantas dúvidas. Hoje a Internet facilita muito, as redes sociais se tornaram as melhores fontes de informações, novas amizades acabam sendo criadas muitas vezes antes de chegar, só pelo fato de termos conhecido aquela pessoa que morava lá e te ajudou nesse processo.

Então, não hesitem em perguntar. Haverá aqueles de poucas palavras, mas podemos achar pessoas incríveis que irão te ajudar a conhecer bem para aonde está indo e você ficará mais tranquila tendo essas informações.

Outra grande dificuldade a enfrentar é saber se você está deixando o seu país com todas as pendências resolvidas. Caramba! Acho que essa foi a pior de todas ao mudar. É tanta burocracia que a gente tem que se desdobrar para conseguir cumprir todas. Desde documentos que devemos apostilar para trazer, até contas que devemos cancelar antes de decolar. É importante nessa hora fazer uma lista de tudo que precisa ser feito, pois ainda assim muitas coisas passam desapercebidos e só damos conta quando é tarde demais.

Para quem está se mudando de país acho importante deixar algum procurador. Fazer uma procuração pública bastante ampla para alguém de muita confiança para poder resolver tudo aquilo que ficou para trás e até aquelas que aparecem depois quando já nem estamos mais no Brasil.

Sobre a mudança de casa!

Muitos se mudam e trazem consigo a casa toda. Talvez o desapego para essas pessoas seja mais difícil, talvez tenham muitas coisas sentimentais. Mas pense bastante se vale a pena fazer a mudança dos móveis. Se você não for tão apegada como eu, o melhor é tentar vender tudo e recomeçar do zero no seu novo país. Há sempre lojas boas e com preços acessíveis para montar a casa, como a Ikea, por exemplo. Compramos tudo lá e achei ótimo. Não é caro e de qualidade boa.

Tente levar apenas as coisas que envolvam sentimentos, mesmo que seja aquela espátula que você tanto ama. A gente trouxe várias coisas completamente sem lógica (tipo: descanso de panela, facas que amávamos, espátulas), pois não queríamos desapegar. Mas couberam tudo dentro das malas que tínhamos direito a trazer. Na nossa época de mudança (setembro/2017) pela TAP tínhamos direito cada um a duas malas de 23 kg.

Sem desespero!

Nos primeiros dias e até meses ainda não nos sentimos em casa…mas não se desespere. Tudo é novidade. Algumas boas, outras nem tão boas assim. E quando elas não são boas logo pensamos se foi a melhor escolha que fizemos. Mas chega uma hora que tudo se encaixa. As coisas começam a fluir. Comigo foi assim e com muitas outras também foram. Quando se tem filhos, então, nem se fale.

É cansativo ter que realizar uma mudança e cuidar dos filhos ao mesmo tempo. Organizar documentação no novo país e, na maioria das vezes, sem qualquer ajuda. Não vai ter mãe, sogra que fique com eles enquanto temos que fazer as coisas. O jeito é ter força, criar paciência, ter soluções nas horas do aperto (tablets são muito bem vindos e nada de ficar se julgando se está certo ou errado, só quem sabe a dificuldade que é, entenderá).

Mas no final tudo dá certo. A gente se adapta, os filhos se adaptam. E se for bom, ótimo e se não for, a vida está aí para ser vivida e novos caminhos surgirão. Não é o fim do mundo. O mais importante é tentar, é sair da zona de conforto (que na maioria das vezes é mais desconfortável que nunca).

Dicas que acho importante para quem está pensando em sair do país:

  • Pesquise muito o lugar que pretende se mudar;
  • Não se mude de forma ilegal, achando que no país que chegar irá ser fácil se legalizar (aqui em Portugal, por exemplo, é muito difícil arranjar emprego se não tiver legalizado, tampouco ter direitos a várias coisas sem ter um visto);
  • Venham com toda a documentação certinha, vejam no consulado o que é preciso trazer apostilado (forma de reconhecimento de documentos brasileiros no exterior, é feito em cartórios no Brasil);
  • Caso não tenham aonde residir, venham através de Airbnb, por exemplo, e assim que chegar resolvam isso, pois há muitas enganações de aluguéis de imóveis na Internet, e é possível cair em inúmeros golpes (se quiser pesquisem antes em sites, aqui em Portugal há o Imovirtual, Custo Justo, OLX Portugal que são postados os imóveis e empresas como ERA, Remax, Century 21, dentre outras e já deixe marcado para visitarem os lugares assim que chegarem).

O importante é sempre ir em busca de informações. Sejam persistentes caso tenham dúvidas, pois a falta de informação é uma das maiores dificuldades que podemos enfrentar quando estamos num país diferente do nosso. Veja aqui como foi a nossa primeira impressão quando chegamos em Coimbra.

Beijos

Dani Machado

 

 

 



2 thoughts on “Dicas para quem quer se mudar de país!”

  • Acabei de ler seus posts!!! O tema migrar é algo q estamos vendo mt em nosso país neste período de crise financeira e suas informacoes sao bem apropriadas p quem busca este novo caminho. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *