3 dicas para ter um armário para chamar de “MEU”! Criando sua própria moda…

3 dicas para ter um armário para chamar de “MEU”! Criando sua própria moda…

Desde muito nova sempre amei moda. Claro! A maioria das mulheres amam moda. Parece algo meio óbvio de se dizer. Algumas conseguem ser fiéis seguidoras do mundo fashion. Outras, como eu se perdem no meio de tanta informação e, no final das contas, faz as piores escolhas em frente ao espelho.

Esse talvez tenha sido meu lema nesses últimos anos. Fiz Design da Moda. Durante a faculdade minha cabeça mudou completamente. Achei que sairia de lá sendo a pessoa mais descolada no mundo da moda. Mas acabei me tornando mais crítica e querendo ser a pessoa mais básica possível. Por que? Não faço ideia. Continuo amando as pessoas fashionistas (nem todas, tenho um critério de escolhas, prefiro as mais exóticas do que aquelas bonecas de vitrine de loja). Enfim, mas estar bem comigo mesma diante do espelho e das minhas escolhas na hora das compras, virou prioridade.

Minha moda: Estudar primeiro meu armário

Com tanta coisa acontecendo na minha vida e a falta de tempo (e saco, rs!) para seguir as tendências hot da moda, preferi estudar melhor meu armário e o que seria hoje uma tendência que combinasse com meu estilo.

Descobri o site Unfancy e comecei a ler o esquema tático dela para se ter um guarda-roupa minimalista (o conhecido armário cápsula). Ter um guarda-roupa pequeno e com apenas aquilo que realmente eu amasse seria um sonho. Juntando a isso, li também o livro da Marie Kondo (dê uma olhada no meu post clicando aqui). Isso me fez perceber existir uma luz no fim do túnel…rs.

Mas não é tão simples como elas pareciam mostrar. Ter um armário ideal requer tempo, determinação e desapego total. Mas acima de tudo, requer amar a si mesma para olhar no espelho e se sentir realmente bem com aquela roupa. Bom, acredito ser essa a parte mais difícil para se sentir satisfeita com as suas roupas. Sei que saber se eu me sinto bem ou não com as peças do meu armário irá depender muito do meu estado de espírito naquele dia e tem dias que me sinto o “ó do borogodó”. Faz parte!

Primeira dica: estar bem com você mesma!

Primeiro queria dizer que não estou aqui copiando qualquer blogueira de moda e dando o passo a passo do que eu tenha lido em seus blogs. Aqui, pretendo passar algumas dicas bem pessoais que fiz para me desapegar daquilo que não me sentia bem.

Primeira coisa: esteja no seu dia bom. Respire fundo, abre o seu armário e olhe suas roupas. Se quiser e tiver tempo, tire-as uma por uma, experimenta-as e vá separando numa pilha aquelas roupas que você se sente super bem e aquelas que te bate uma dúvida. Quando eu falo dúvida, é dúvida, mesmo que ela seja super discreta.

Veja se você sentiu um alívio…bom isso aconteceu comigo. Claro que bate aquele desespero de ver que mais da metade de seu guarda-roupa está lá na pilha de dúvida, mas é assim mesmo. Só assim é possível seguir em frente. Acumular roupas que você pode até achar que vai usar mas acaba nunca usando não te fará se sentir bem.

Segunda dica: Não olhe para trás

Acredito fielmente que se você voltar a olhar sua pilha de dúvida com muita cuidado, vai acabar voltando com muitas roupas para seu armário. O ideal é pincelar de forma rápida as suas decisões sem parar muito tempo para isso. Se algo que você realmente amar estiver lá na pilha, tenho certeza que de cara você vai saber que está no lugar errado. Mas se pensar muito, já era, saiba que essa roupa vai acabar voltando para te assombrar lá na frente.

A pilha de dúvida, na realidade, é só para não serem descartadas de primeira. Sempre dará aquele receio de estar decidindo corretamente. Mas uma coisa eu sempre penso: reciclar faz bem. Para você e para o mundo.

Terceira dica: Faça dinheiro com suas roupas para comprar novas

Essa é a melhor dica que posso dar. Venda as suas roupas! Claro…selecione aquelas que estão boas (não vale querer vender roupa tão velha e batida). Mas tenho certeza que há muitas roupas super novas em seu armário. Então, venda-as!

Vale muito a pena!

Se você tem uma família grande, com primas, tias…ou se tem um círculo de amizade grande aí então, minha cara leitora, tenho certeza que lhe renderá bons frutos.

Para organizar as roupas, comprei sacos plásticos (daqueles que vendem em mercado, tipo o que colocamos legumes e frutas) e em cada saquinho colei um post-it colorido de acordo com o valor da tabela que fiz (deu valores quase padrões para blusas, calças, vestidos, etc…só aumentava um pouco quando tinha algum diferencial que valesse o aumento). Exemplo: os post-its azuis correspondiam ao valor de R$ 20,00, os rosas o valor de R$ 10,00, etc.

Coloquei todas as roupas nos saquinhos, criei essa tabela de preços e coloquei tudo em malas. Quem quisesse ver com calma em casa, experimentar, já poderia separar as que gostou e fazer suas contas.

Dica importante:

Não tente colocar valores muito altos, mesmo que a roupa valha. É melhor se desfazer na quantidade do que ficar empacada com muitas roupas que você não usará mais. Vendi as minhas super baratas, mas me rendeu muito para poder comprar novas e para mim foi felicidade pura!

Outra dica:

O que você não conseguir vender no seu âmbito familiar, leve para um brechó legal, isso te fará liquidar todo o resto, mesmo num baixo valor. Mas saber que cada roupa que você não usava mais deu algum dinheiro, nossa, isso é libertador e te faz ter menos peso na consciência para refazer o armário.

Uma outra dica é ter esse livro aqui que vai te abrir os olhos sobre a elegância do menos é mais. Foi meu livro guia e que me fez enxergar melhor alguns erros que cometia quando o assunto era estilo. Amo muito!

Os próximos posts vou dar mais dicas sobre como construir um armário para chamar de “MEU”.

Beijinhos

 

 



7 thoughts on “3 dicas para ter um armário para chamar de “MEU”! Criando sua própria moda…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *